Posso ser o meu próprio curador



Os tratamentos que um centro espírita oferece são variados, mas funcionam de forma integrada entre si, e devem também ser encarados como uma “medicina” complementar, o que significa que não devemos abrir mão de outros tratamentos, sejam aqueles reconhecidos pela Ciência ou mesmo as chamadas terapias holísticas.
Mas, basicamente, quais os tratamentos que o centro espírita oferece? Resumidamente: passes, “fluidificação” da água, desobsessão, palestras e até por meio da assistência social. Neste editorial, quero falar um pouco sobre os passes, já que podemos aplicar uns nos outros, independente de estarmos ou não em um centro. Basta o mínimo de conhecimento técnico e vontade sincera em ajudar.
Basicamente, os passes podem ser de três tipos: magnético, espiritual ou misto.
No passe magnético, há apenas a transmissão de fluido (energia) vital da pessoa que aplica. Essa energia é oriunda do campo bioelétrico (duplo-etérico) do passista. Portanto, é uma energia com um padrão mais denso. Essa energia é a responsável direta pela saúde e funcionamento do corpo físico. Portanto, esse tipo de passe é, principalmente, um passe que auxilia no tratamento do perispírito e do corpo físico.
O passe espiritual tem como origem os espíritos. Apresenta um padrão energético mais sutil, pois os espíritos desencarnados não possuem o duplo-etérico, que é o campo bioeletromagnético que surge a partir do corpo físico, carnal. O objetivo principal do passe espiritual é trazer equilíbrio, harmonia psicoemocional para quem recebe, mas também podem interferir no funcionamento do corpo físico. Os espíritos utilizam frequentemente esse recurso, seja em uma sessão espírita ou não.
O passe misto, como o nome sugere, é uma combinação dos dois anteriores: oferece a energia vital do passista encarnado, que, é claro, também é influenciada pelo estado psicoemocional e nível evolutivo dele; e também oferece a energia mais sutil do espírito guia, que complementa o passe elevando o padrão espiritual do passista e do “paciente”.
Consequentemente, os passes são um coadjuvante no tratamento de obsessões.
O passe é uma transmissão energética que pode, inclusive, ocorrer à distância (por meio da visualização).
É importante deixar claro que toda pessoa, em condições normais, pode aplicar passes. Isso não é um fenômeno mediúnico, e sim anímico.
Podemos melhorar o fluxo de energia vital que mantém nosso corpo vivo e saudável de outras formas também. Podemos praticar exercícios como hatha yoga, tai chi chuan, etc; podemos trabalhar nossas energias por meio de práticas bioenergéticas , podemos visitar matas, praias, cachoeiras, etc., onde existe uma abundância de energias puras sendo irradiadas... enfim, cada um de nós pode ser seu próprio curador. Para isso, é fundamental buscar o autoconhecimento e a reforma íntima, pois nossas emoções, sentimentos e pensamentos influenciam diretamente a saúde do corpo. Portanto, a verdadeira e maior cura é a cura da “alma”. Como disse Jesus, precisamos primeiramente o “Reino de Deus”, que está dentro de nós, e tudo o mais nos será acrescentado.

Fonte: Victor Rebelo 

Sou o resultado do que penso

 
 
 
Quando há um pensamento organizado, a mente humana plasma em torno de sí o produto dessa criação, seja ela boa, seja ela má. Então, toda vez em que houver persistência no pensamento desorganizado e uma emoção associada e esse pensamento, isso se transforma em lagoa que chamamos de elemental artificial ou clichê mental, ou, ainda, criação mental. O pensamento passa a ter vida e começa a se movimentar por estar associado a emoção do campo gerador, ou seja, o ser humano. 
Se persistimos com a emoção, criamos elementos mentais que passam a girar em torno de nossa áurea. Agora, se todos nós temos o mesmo pensamento, criamos uma egrégora, que terá a mesma qualidade da mente geradora. 
Portanto, temos que ter muito cuidado com a qualidade dos nossos pensamentos. Isso nos faz refletir muito. 
Podemos , então, afirmar que somos responsáveis por situações em nossas vidas, pois pensamos e geramos emoções o tempo todo. E fazemos, isso,  com outras pessoas , que estão na mesma sintonia, ou seja, pensando igual.
É muito comum entrarmos em alguns ambientes com muita gente e nos sentirmos oprimidos, ou sentir uma dor nas costas, ou no peito....por vezes, não compreendemos essa sensação de opressão já que aparentemente todos estão alegres. Mas, na verdade estamos nesse exato momento absorvendo energias inferiores, que nada mais é, produto da desorganização emocional do próprio ser humano.
E, ainda, o que pensar antes de dormir? Esse cuidado deve ser redobrado. Muito se é aconselhado, ( com razão ), sobre a pratica da oração antes de dormir. O seu último pensamento, antes de pegar no sono, gera uma emoção que pode, ou não, criar o seu relaxamento. 
Muitos são os que se queixam de acordarem cansados. Terem insônia. Acordarem várias vezes...etc. O que você pensou o dia todo? Quando você foi dormir com o que estava sintonizado? 
Saiba, que mesmo dormindo, você é tratado espiritualmente.....mas, esse assunto fica para uma próxima......


Silvana Piratininga